telefones

(11) 3822 3312
(11) 3666 2465

Cisto de Ovário

CISTO DE OVÁRIO

O que é?

Trata-se de uma pequena bolsa preenchida de material líquido ou semissólido que se forma dentro ou sobre o ovário. O cisto de ovário pode atingir mulheres de todas as idades, mas normalmente afetam mulheres que se encontram em período fértil, numa faixa entre 20 e 35 anos. A maioria destes tumores é classificada como benigna, podendo desaparecer do organismo sem precisar recorrer a nenhum tipo de tratamento. Quando isto não acontece, o tratamento do tumor pode ser feito tanto através de medicações como o anticoncepcional oral, quanto através de cirurgias como a laparoscopia Também existem os tipos malignos de cisto de ovário, como o câncer ovariano, que requerem a retirada dos dois ovários para ser eliminado.

Tipos:

Existem as seguintes espécies de cisto de ovário: o cisto funcional e o cisto dermoide.

O cisto funcional se traduz como um cisto de ovário que afeta a mulher durante o ciclo menstrual. Por sua vez, se subdivide em três tipos: cisto folicular, cisto de corpo lúteo e cisto hemorrágico.

O mais comum dos cistos funcionais é o cisto folicular que se traduz como um cisto formado no interior do folículo, local onde se desenvolve o óvulo. Geralmente, em um determinado período do ciclo menstrual, o folículo tende a abrir para liberar o óvulo em um processo denominado ovulação. Porém, quando isto não ocorre, o líquido que permaneceu no folículo forma um cisto de ovário. Felizmente, o cisto folicular não provoca sintomas e desaparece naturalmente do corpo da mulher depois de alguns meses.

Já o cisto de corpo lúteo se configura como um cisto de ovário desenvolvido após o processo de ovulação. Ele recebe esse nome porque o folículo, após a liberação do óvulo, tende a se transformar em um corpo lúteo. Normalmente, quando a gestação não ocorre, este corpo lúteo desaparece sozinho. Mas em algumas ocasiões, ele se enche de sangue ou fluído e se torna um cisto que permanece no ovário. Quando o cisto possui uma grande quantidade de sangue armazenada, ele pode acabar se rompendo e causando um sangramento interno e desconforto. Geralmente, a pílula anticoncepcional evita que estes tipos de cisto de ovário se formem.

No caso do cisto hemorrágico, o que acontece é o rompimento de um vaso sanguíneo situado na parede de um cisto de ovário. O sangue acaba ficando aprisionado a este cisto provocando na mulheres fortes dores abdominais, principalmente quando o mesmo se rompe e o sangue atinge a cavidade abdominal. Entretanto, não necessita de procedimentos cirúrgicos para ser retirado.

O cisto dermoide é um espécie de cisto de ovário formado a partir células que originam a pele. São subdivididos em cisto endometrioide e cisto patológico. O primeiro é decorrente da endometriose e o último, está relacionado a tumores e aos ovários policísticos.

O cisto de ovário normalmente pode ser diagnosticado apenas com ecografia ou exame pélvico de rotina. No entanto, dependendo dos sintomas encontrados, requer outros exames laboratoriais para detectar o tipo de cisto que está presente no ovário como o ultrassom transvaginal, a tomográfica da pelve e a ressonância nuclear magnética. Os procedimentos inclusive servem para avaliar se trata-se de um tumor maligno.

Sintomas:

O cisto de ovário costuma não provocar nenhum sintoma. Entretanto, tipos mais graves poderão causar enjoo, infertilidade, sangramentos e dores agudas nas regiões abdominal, lombar e pélvica.

• Enjoo;
• Infertilidade,
• Sangramento;
• Dores agudas nas regiões abdominal, lombar e pélvica.

Tratamento:

O cisto de ovário normalmente pode ser diagnosticado apenas com ecografia ou exame pélvico de rotina. No entanto, dependendo dos sintomas encontrados, requer outros exames laboratoriais para detectar o tipo de cisto que está presente no ovário como o ultrassom transvaginal, a tomográfica da pelve e a ressonância nuclear magnética. Os procedimentos inclusive servem para avaliar se trata-se de um tumor maligno.