telefones

(11) 3822 3312
(11) 3666 2465

Endometriose

ENDOMETRIOSE

O que é?

A endometriose é uma infecção causada pela falha no deslocamento do endométrio para fora do útero durante o ciclo menstrual. Este, por sua vez, é um tecido que preenche a parede interna da cavidade uterina. Normalmente, quando não ocorre a fecundação, o endométrio é expelido junto ao sangue. Porém, o que ocorre é uma migração do endométrio no sentido contrário, atingindo outros órgãos da região pélvica como bexiga, intestino, ovários e trompas. Ao permanecer no corpo, as células do endométrio passam a se multiplicar e causar sangramento no local.

Quem pode ter:

Mulheres que possuem parentes portadores da endometriose também estão suscetíveis a desenvolverem a doença. Ela deve ser tratada assim que detectada. Afinal, pesquisas da Associação Brasileira de Endometriose indicam que em 30% dos casos, mulheres podem acabar se tornando estéreis. Mas quando o tratamento é realizado de maneira adequada, a fertilidade pode ser restabelecida, permitindo que a mulher engravide.

Apesar de a endometriose geralmente ser identificada somente a partir dos trinta anos, ela costuma se desenvolver na mulher logo após a primeira menstruação e sua presença pode se estender até a última. O diagnóstico é realizado após a biópsia e provém de exames ginecológicos clínicos. O tratamento da doença deve ser iniciado logo após a endometriose ser detectada.

Os tratamentos da endometriose são procedimentos cirúrgicos com o objetivo de retirar o endométrio da cavidade vaginal. Em casos em que a mulher já deu à luz, são indicados tratamentos de remoção do útero e dos ovários.

Sintomas:

Existem alguns sintomas da endometriose aos quais é preciso estar atento. São eles:

• Cólica menstrual – Também conhecida cientificamente como dismenorreia. Muitas mulheres tendem a achar natural sentir este sintoma. Porém, com a evolução da endometriose, ela vai ser tornando mais intensa e em algumas ocasiões, podem até mesmo fazer com que a mulher não seja capaz de seguir com sua rotina diária. É preciso que a mulher, sempre que perceber este sintoma, informe ao seu médico. Os graus da cólica menstrual variam e vão desde uma dismenorreia leve até uma incapacitante, onde a mulher chega até mesmo a ser internada. Além da endometriose, outros fatores responsáveis pela cólica menstrual são o consumo de álcool, excesso de peso, e ciclos menstruais prolongados.

• Dor durante as relações sexuais - Sintoma que também leva o nome de dispareunia. Pesquisas apontam que existe uma conexão entre grau de infiltração da endometriose e dores durante o sexo. Pacientes com endometrioses costumam se queixar de dores nas regiões intestinal, retovaginal, retrocervical e nos ligamentos útero-sacros.

• Dor e sangramento intestinais e urinários durante o ciclo menstrual - Estas dores decorrem do fato da endometriose provocar alterações nas vias urinárias e na bexiga durante o período menstrual da mulher.

• Infertilidade

• Dor contínua fora do ciclo menstrual – Pode acorrer em casos estágios mais avançados da doença e se estende no mínimo até seis meses.