telefones

(11) 3822 3312
(11) 3666 2465

Gestação Tardia

GESTAÇÃO TARDIA

Hoje em dia, tem se tornado cada vez maior o número de mulheres que decidem engravidar a partir dos 35 anos. Entretanto, é preciso que as mães se atentem ao fato de que a gestação tardia pode trazer uma série de problemas para a saúde de seus bebês.

O período considerado como biologicamente ideal para se ter filhos atualmente é entre 20 e 30 anos. Isto porque, à medida que as mulheres envelhecem, seus óvulos também envelhecem anualmente, o que torna as chances de gestação menores, pois os mesmos se tornam menos férteis. Além disso, o envelhecimento dos óvulos pode provocar algumas anomalias genéticas como a síndrome de Down. A quantidade de óvulos também tende cair.

Existem ainda as situações em que a mulher não costuma se consultar e apenas procura o médico por estar grávida. Nestas condições, durante a evolução da gestação tardia, ele pode desenvolver uma doença de base pré-existente, hipertensão ou diabetes.

O ideal é que a gestação seja efetuada até os 40 anos. A partir desta idade, a chance de a criança nascer com a síndrome de Down aumenta para 70%.

Para evitar estes problemas, é fundamental não postergar muito a decisão de engravidar e realizar consultas periódicas com o seu médico. As consultas inclusive são recomendadas tanto para a mãe quanto para o pai para poder avaliar como está a saúde reprodutiva de ambos. Sendo assim, é possível analisar se existe algum risco de infertilidade que impeça o nascimento do bebê.

Nos homens, as principais causas da infertilidade costumam ser: varizes nos testículos, DST e infecções. Já nas mulheres, as causas mais comuns são: endometriose, distúrbios de ovulação e interrupções nas trompas.

Uma boa solução de sanar o problema da infertilidade na gestação tardia é a famosa fertilização in vitro, também conhecida popularmente como “bebê de proveta”, na qual se faz uma coleta de gametas do pai e de óvulos da mãe para realizar a fecundação em laboratório. Quando o embrião fica pronto, ele é recolocado no útero da mãe.

Nos casos de gestação tardia, é ideal que a mulher inicie as consultas de Pré-Natal antes mesmo de tentar engravidar. Entre as orientações essenciais antes de iniciar a gravidez está a ingestão de ácido fólico com o objetivo de reduzir o risco de malformação do sistema nervoso central da criança. O ideal é que a mulher se habitue a tomar esta substância durante três meses antes de começar a sua gestação.

Outro cuidado que envolve a alimentação diz respeito ao alto risco de diabetes durante a gestação tardia. Isto faz com que a gestante tenha que fazer exames mensais de glicemia. Para isso, ela deve vir à consulta em jejum. Então, a paciente recebe cem gramas de glicose e passa por uma coleta de sangue de hora em hora. Acoplado a isto, também se realiza na gestante o monitoramento da pressão arterial.

Outra recomendação dada à paciente no caso da gestação tardia é diminuir seu ritmo de vida, para que não ocorra uma redução do líquido que cerca o feto.

De qualquer forma, o que é fundamental na gestação tardia é que a mulher esteja bem e com boa saúde. Além disso, é necessário que ela receba bons cuidados e orientações adequadas de seu médico. Desta forma, a mulher aumenta suas chances de ter uma gravidez saudável e tranquila.