telefones

(11) 3822 3312
(11) 3666 2465

Trombofilia

TROMBOFILIA

O que é?

A trombofilia se caracteriza como uma doença que faz com que o indivíduo esteja mais suscetível a desenvolver uma trombose devido às alterações que ocorrem na coagulação sanguínea. A trombose, por sua vez, é identificada como a obstrução dos vasos sanguíneo situados na parte inferior do corpo. Esta obstrução decorre da formação anormal de coágulos sanguíneos nos vasos.

Causa:

A trombofilia pode ser hereditária ou adquirida. O que significa que suas causas podem ser tanto proveniente de uma causa genética, quanto de algum outro tipo de complicação que leve ao seu desenvolvimento.

A trombofilia adquirida pode ser causada por fatores de risco como:

• Uso de anticoncepcionais

• Tabagismo

• Diabetes

• Hipertensão

A trombofilia hereditária ocorre devido à predisposição genética de algumas pessoas. Corresponde a um terço dos casos de trombofilia. Nestas ocasiões, a trombose costuma aparecer em pessoas ainda jovens, abaixo dos 45 anos. Devido a esta possibilidade, é muito importante que durante a gravidez, seja investigado minuciosamente pelo ginecologista o histórico familiar de sua paciente. Afinal, além de trombose venosa, outros tipos de ameaças de trombofilia que poderão ser identificadas a partir do histórico familiar são:

• Descolamento prematuro da placenta durante a gestação de parente;

• Parente de 1° grau que apresente mutações no sangue;

• 3 ou mais abortos espontâneos de parente ocorridos no primeiro trimestre;

• 2 abortos de parente ocorridos no segundo trimestre;

• Parto de bebê nascido já morto;

• Casos de pré-eclâmpsia grave em familiares, especialmente em gestantes com menos de setes meses de gravidez.

Tratamento:

A trombofilia também costuma se desenvolver em gestantes no período de parto e pós-parto. Afinal, durante a gravidez, já ocorre naturalmente um processo de hipercoagulabilidade com o objetivo de conter a hemorragia interna provocada pela eliminação da placenta durante o parto. É este processo que impede que as mulheres grávidas morram por insuficiência de sangue no organismo após darem à luz a criança. Durante este processo natural, existe a probabilidade de ocorrer uma anomalia no sistema do coagulação do corpo que leva ao desenvolvimento da trombofilia. Nestes casos, é preciso que a gestante seja submetida a um tratamento imediatamente, pois a doença pode trazer consequências graves à mãe e até ser letal para a criança. Isto porque a trombose pode provocar o entupimento de veias do coração, do pulmão e do cérebro, o que impede a circulação do sangue.