telefones

(11) 3822 3312
(11) 3666 2465

Vaginismo

VAGINISMO

O que é?

O vaginismo é um problema que acomete de 3% a 5% da população feminina e nem sempre é compreendido pelos homens. Trata-se se uma impotência sexual provocada pela contração involuntária dos músculos vaginas chamada de espasmo, que causa dor e impede a penetração durante a relação sexual.

O vaginismo se divide em dois tipos. Quando a mulher não foi capaz de ter nenhuma relação sexual devido aos espasmos, esta disfunção recebe o nome de vaginismo primário. Quando o problema ocorre após muitas tentativas bem-sucedidas, chamamos de vaginismo secundário.

Causa:

O vaginismo pode estar ligado tanto a causas físicas quanto psicológicas. Exemplos de causas psicológicas são: traumas, ansiedade, abusos, estresse ou problemas no relacionamento. Entre as causas físicas possíveis estão: problemas urinários, atrofia vaginal, tumores genitais, efeitos colaterais do uso de medicamentos, secura vaginal, infecções pélvicas, cistos, mudanças hormonais, preliminares insuficientes, violência física, desconforto temporário lubrificação inadequada e menopausa. Existem também quadros de vaginismo em que não identifica nenhum tipo de causa.

De forma geral, o que provoca o vaginismo é o chamado ciclo da dor. O que ocorre é uma antecipação da dor causada por medo ou ansiedade da mulher em ter um bom desempenho sexual. O corpo então reage a esta antecipação da dor, contraindo a musculatura vaginal como forma de proteção. Isto gera na mulher uma dor real que intensifica ainda mais a resposta do organismo, contraindo ainda mais a vagina. Desta forma, a mulher muitas vezes perde o desejo sexual e passa a evitar o contato íntimo, o que leva ao medo e a ansiedade, reiniciando este ciclo vicioso.

Tratamento:

O vaginismo é um problema que costuma trazer muita angústia e a abaixar a autoestima da mulher. Entretanto, é importante que ela saiba que ele tem tratamento.

O tratamento depende do caso de vaginismo. É importante que ele seja complementado por um acompanhamento psicológico para que a paciente receba apoio emocional. Em algumas ocasiões, o vaginismo é provocado por problemas relacionados à própria anatomia da mulher. Nestes casos, pode ser recomendado que a mulher se submeta a procedimentos cirúrgicos com o intuito de resolver o problema.

Na maioria dos casos, as técnicas empregadas no tratamento do vaginismo são: psicoterapia, inserção de dilatadores vaginais, técnicas de respiração e de relaxamento dos músculos vaginais. Este último pode ser feito através de medicamentos sob orientação médica como botox e gel anestésico. O intuito deste tratamento é fazer com que a mulher passe a assumir o controle sob a musculatura vaginal para impedir a contração involuntária da mesma. Desta forma, ela consegue alterar a memória muscular e finalmente sair do ciclo da dor.